Mercado on-line

A importância de se investir em novas tecnologias.

Criada em 1998 pelo zootecnista Alexandre Rossi, a Cão Cidadão é uma empresa especializada em adestramento em domicílio e em consultas de comportamento.

Todos os profissionais franqueados da Cão Cidadão são treinados e constantemente avaliados e utilizam o método Adestramento Inteligente – fundamentado em estímulos positivos e em recompensas, o que desperta nos animais o interesse em aprender.

A Cão Cidadão ainda promove cursos, palestras, workshops e eventos com foco nos mais diversos públicos: dos profissionais que atuam na área a proprietários interessados em compreender e a educar o bicho de estimação.

Com a estreia de Alexandre Rossi no quadro Desafio Pet, exibido no Programa da Eliana (SBT), a Cão Cidadão ganhou visibilidade nacional e passou a receber um grande número de ligações na central de atendimento. No entanto, grande parte desses contatos não eram reais oportunidades de negócio, e sim pessoas com dúvidas sobre adoção de animais e questões não relacionadas aos serviços prestados pela Cão Cidadão.

Além disso, como a rede estava em expansão, muitos contatos vinham de cidades que ainda não dispunham do atendimento de franqueados e por isso não podiam ser atendidos.

Na época, a empresa tinha uma base de 60.000 contatos, mas o pouco de marketing que era feito não incluía segmentação. Além disso, nenhum número de desempenho ou resultado era medido, não sendo possível saber o quanto cada canal estava sendo eficiente e trazendo de retorno para a empresa.

Sentindo essa dor e buscando crescer e expandir por meio da organização da captação de leads, a Cão Cidadão buscou uma empresa do setor para que pudesse mergulhar fundo nesse universo digital e on-line. Confira a seguir a entrevista que o sócio-diretor da Cão Cidadão, Daniel Svevo Costa concedeu à revista Negócios Pet, falando como a empresa se reestruturou e vem se adaptando à era digital.

 

Negócios Pet: Como a Cão Cidadão tem se adaptado às novas tecnologias e ao mercado digital?

Daniel Svevo Costa: A Cão Cidadão vem se adaptando ao longo dos últimos anos. Começamos com o controle da nossa operação via sistema, no qual conseguimos medir todo o funil de conversão e lotação de aulas de franqueados. Após esse desafio, incorporamos tecnologia nos processos de agendamento de clientes e cobrança de valores, o que vem trazendo ganhos como atendimento mais rápido ao cliente, diminuição de burocracias, controle de inadimplência, entre outros.

 

NP: Como foram traçados os projetos para incorporar essas novas tecnologias à empresa?

DSC: Os projetos foram traçados a partir do momento em que observamos que muitos mercados vêm sofrendo disrupções tecnológicas. Dessa forma, começamos a nos movimentar para não correr o risco de nos tornarmos uma empresa ultrapassada. Somos atentos às boas práticas e estudamos cases de sucesso no mundo. Para mudarmos sempre para melhor buscamos parcerias estratégicas, pois, além de uma empresa com excelência em comportamento animal, também queremos ser uma empresa tecnológica.

 

NP: Para o auxílio na capacitação dos profissionais, como fazem o uso dessas novas tecnologias?

DSC: Temos muito conteúdo em formato on-line. Realizamos, semanalmente, reuniões transmitidas com casos e reciclagem de conteúdo/ técnicas. Hoje, com a facilidade de compartilhar vídeos, podemos avaliar casos e ajudar os profissionais com muito mais rapidez.

 

NP: Como o mercado digital tem ajudado a rede de franquias? E no crescimento da marca?

DSC: Hoje, através das mídias sociais e ferramentas inbound marketing, temos condições de expor o trabalho da Cão Cidadão para determinado perfil de pessoa e isso nos dá mais assertividade em relação aos nossos investimentos.

 

Daniel Sveco, sócio-diretor da Cão Cidadão

 

 

 

Comentários
Carregando...