Câncer de Mama - Quais os cuidados que se deve ter no banho e tosa?

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Câncer de Mama – Quais os cuidados que se deve ter no banho e tosa?

Por: Silvio Luis Bignotto

O câncer de mama atinge mais cadelas do que gatas, independente da raça. Sendo mais frequentes em fêmeas acima de cinco anos, mas isto não é uma regra.

O diagnóstico precoce pode ser feito com o auxílio dos tutores, realizando um “autoexame”, por meio de palpação e sintomas, que deverá ser passado pelo médico-veterinário ao tutor, a melhor forma de ser feito.

Mesmo assim, um exame semestral ou anual feito pelo médico-veterinário é essencial.

A parte de banho ou tosa em fêmeas com diagnóstico de tumor de mama deve ser feita com cuidado, visto que o animal pode estar com dores ou até debilitado. Por este motivo, devemos nos atentar a alguns detalhes importantes.

Há quem opte por dar banhos em casa, mas, neste caso, o animal precisa de cuidados especiais, e, um bom profissional com certeza saberá fazer um trabalho mais rápido e com os cuidados necessários.

É sempre aconselhado avisar o profissional do problema existente, independente, se o profissional notar algo diferente nas mamas do animal em questão. É ideal que avise o proprietário para que o tratamento não seja tardio, comprometendo a recuperação do animal.

A região comprometida pode estar com a pele mais sensível por causa dos nódulos, ou até o animal pode estar com imunidade baixa, além de poder existir metástases, o que pode comprometer outros órgãos internos.

Por este motivo, ter um horário reservado especialmente para este tipo de problema pode ajudar muito na parte de um manejo mais rápido, evitando que o animal fique fora do ambiente que está acostumado por um longo período.

Alguns cuidados são essenciais, principalmente se a pele da mama estiver ulcerada, com algumas crostas ou pequenas vesículas (bolhas).

Se houver metástases, é indicado que a atenção seja redobrada tanto na parte respiratória quanto na parte de sensibilidade de órgãos internos.

Se a mama atingida vier a furo e apresentar hemorragia, o que dependendo do grau da doença não é difícil de acontecer, visto que o manejo juntamente com a água quente poderá ser um dos motivos, o ideal é que o profissional faça um curativo e avise imediatamente o proprietário.

Por este motivo, fazer um bom checklist e avisar ao proprietário dos riscos, antes da entrada do animal na pet shop, é muito importante para evitar “mal-entendidos” futuros.

Cuidados maiores com o soprador e secador são sempre bem-vindos, visto que o manejo é mais intenso.

O ideal é que o veterinário sempre seja consultado, antes de qualquer tipo de procedimento com fêmeas com este diagnóstico.

Afinal, maiores cuidados, independente de qual seja o problema que o animal tenha, sempre serão bem-vindos.

Silvio Luis Bignotto, médico-veterinário – CRMV 12361, tem 20 anos de experiência, é formado pela Unimar (Universidade de Marília) e com especialização em Clínica e Cirurgia.

Outras matérias que você pode gostar

Agora Nossa Edição Digital é Gratuita!

Garanta a sua assinatura e receba mensalmente nossas Edições no Formato Digital