Buldogue Serrano

A história do Buldogue Serrano se mistura com a do Campeiro.

A versão oficial diz que sempre existiram dois cães, apesar do Serrano ter ancestrais em comum com o Campeiro. Acredita-se que ele surgiu a partir de cães do tipo Buldogue que vieram junto com os imigrantes europeus e se instalaram no sul do Brasil. Essa raça sempre foi boa como guarda e trabalhos com o gado. É reconhecida pela Confederação Brasileira de Cinofilia.

Cão de grande porte e musculoso. Possui pelo curto, liso, nem áspero, nem macio. Encontrado nas cores marrom, louro-dourado, creme, marrom-avermelhado e tigrado. As orelhas são pequenas, levemente caídas e de pele fina. Esta raça é derivada do Buldogue Campeiro e possui as mesmas aptidões para pastoreio de gado, além de cão de guarda. É alerta, corajoso, ágil e determinado. Com o dono e a família é meigo e dócil. Tem temperamento equilibrado, não é agressivo com as pessoas, a menos que seja incitado. É um fiel companheiro.

Deve ser educado desde cedo, para facilitar o convívio e a socialização com outros animais. Limites também devem ser impostos desde cedo, para garantir que o cão seja treinado facilmente.

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens. Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade. Até os doze meses, o Buldogue Serrano é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 90 a 290 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes. A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 235 a 325 gramas/dia.

Não é recomendado para apartamentos ou locais fechados. É um cão rural, que precisa de espaço para se exercitar. Resistente, suporta bem as variações de temperatura. Além disso, o porte grande desse animal exige um local espaçoso para viver.

Até onde se sabe, essa raça, tipicamente brasileira, é descendente de cães do tipo Buldogue e foi inserida no Brasil a partir de imigrantes europeus, que levaram alguns desses cachorros à região sul do país, durante o século XIX. Muitos confundem o Buldogue Serrano com o Buldogue Campeiro, mas não é a mesma raça, apesar de ter uma história parecida e ancestral em comum.

Esse cão é muito forte e pesado e foi muito usado em antigos abatedouros, que antes ficavam na região sul do país, onde na verdade hoje fica o Mato Grosso do Sul.

A expectativa de vida da raça é 10 a 12 anos. A altura do macho varia de 50 a 56 cm e seu peso de 31 a 40 quilos. Já a fêmea mede de 48 a 53 cm e pesa entre 25 e 35 quilos. Além de ser comum na região sul do Brasil, a raça também pode ser encontrada no Uruguai e na Argentina.

 

Fonte: Canal do Pet – IG.

 

 

Comentários
Carregando...