Rede social de ajuda para pets é lançada no Brasil

O Brasil acaba de ganhar uma rede social de ajuda para pets.

A Puppyfi será um espaço para quem adora animais e tem uma proposta diferente das centenas de comunidades e aplicativos que apenas divulgam e ajudam a localizar animais perdidos.

De acordo com o CEO da startup, Alexandre Roa, na Puppyfi será possível cadastrar informações, notificar desaparecimento – inclusive criar anúncios para ampliar as buscas e imprimir cartazes – receber avisos de comentários e compartilhamentos via rede, celular e e-mail, discutir temas, entre outras opções. “Nossa rede social será exatamente como as redes já conhecidas e consagradas, com direito a curtidas, comentários, publicação de fotos, atualização de status. Mas a Puppyfi tem uma missão maior que apenas mostrar os pets. Nós queremos ajudar a encontrar animais perdidos, localizar lares para adotar os abandonados e reunir aqueles que tratam e cuidam dos pets deixados nas ruas e precisam de medicação, dinheiro etc.”, conta Alexandre, que aposta na missão das pessoas como agentes transformadores da sociedade. “A maioria das redes mostra o perfil, fotos que tirou. Mas estar na Puppyfi diz quem a pessoa é! Mostra que ela se importa em ajudar o próximo, ou seja, fala de valores”, completa Alexandre.

A Puppyfi funcionará da seguinte forma:

  • O usuário faz um cadastro gratuito e coloca também o nome do seu pet, com foto, informações, telefones de contato.
  • Se ele está interessado nas discussões, ou em ajudar na localização de animais perdidos, ele pode navegar e notificar que está “na missão”.
  • Se ele quer encontrar seu animal perdido, ele pode colocar informações de contato, descrever o que houve, comprar destaque (assim com os banners de internet) e com
    partilhamentos na página do Facebook.
  • Se o pet foi encontrado, é possível notificar “Pet final feliz”, com direito a depoimento e agradecimentos.
  • Se a pessoa encontrou um animal abandonado e quer ajudá-lo a encontrar um lar, ele pode fazer o cadastro com descrições e contatos, caso alguém se interesse.
  • Pessoas físicas e Ongs poderão se cadastrar para pedir ajuda financeira ou medicamentos e outros itens necessários para manter os animais recolhidos.

 

Comentários
Carregando...