Ameaças e oportunidades de uma empresa pet5 min para ler

Sua empresa pet deve ficar limitada às suas oportunidades ou se deve adquirir forças para galgar oportunidades muito melhores?

A análise das ameaças e oportunidades se faz quando avaliamos o ambiente externo e interno. Examinando-se os padrões de forças e fraquezas de um negócio veterinário, poderemos constatar que não será necessário corrigir todos os pontos fracos, nem dar ênfase a todos os pontos fortes. O grande problema a ser analisado é se o negócio veterinário deve ficar limitado às suas oportunidades ou se ele deve adquirir forças para galgar às oportunidades muito melhores.

Às vezes uma ameaça faz com que um negócio pet vá mal, mas não por falta de forças necessárias aos seus integrantes e, sim, porque não falam a mesma linguagem, isto é, não trabalham em equipe. Por exemplo, em uma empresa farmacêutica veterinária, os médicos-veterinários veem os vendedores como “veterinários frustrados” e os vendedores veem o pessoal da área de serviços como “vendedores frustrados”. Portanto, esta análise do ambiente interno é importante para revermos os relacionamentos. A previsão normal deve ser acompanhada de uma seção, em que deveremos descrever as principais ameaças e oportunidades na qual a empresa veterinária se defronta. Desta forma, poderemos montar um quadro de análises de forças e fraquezas.

De um modo geral, as empresas de prestação de serviços veterinários e de vendas de acessórios no mercado pet devem escolher os componentes do ambiente que serão monitorados, caso pretendam adquirir suas metas profissionais e comerciais. Uma unidade de negócios tem que monitorar as principais forças do macroambiente, tais como: as demográficas, as econô
micas, as tecnológicas, as políticas, as legais, as sociais e as culturais; e também não podem ficar de fora do monitoramento, as forças do microambiente: os clientes, os concorrentes, os canais de distribuição e os nossos fornecedores, que certamente poderão afetar a sua capacidade de obter lucro ético no mercado. Deve-se ater a qualquer tendência ou desenvolvimento, para que possamos identificar, imediatamente, as ameaças e as oportunidades do mercado.

Se por outro lado tivermos feito um conjunto de informações básicas bem explicativas e delineadas, vamos encontrar uma lista completa das ameaças e das oportunidades. Cada ameaça deve estar listada, mesmo que pareça intransponível, com o intuito se podemos ou não lidar com ela, pois a simples presença de uma ameaça também se apresentará uma oportunidade. Se bem que a visão das oportunidades dependerá de uma análise apurada das tendências do mercado e vacilações dos concorrentes, no qual certamente o levarão ao lucro ético.

A ameaça, como já definimos, é uma dificuldade a ser transposta, no qual é um impasse em nosso negócio, uma pedra em nosso caminho que precisa ser eliminada ou, no mínimo, desviada se corrigirmos a nossa meta.

A oportunidade chega quando surge uma chance para somarmos benefícios aos nossos serviços e produtos, consequentemente obtendo mais valor, o que certamente aumentará a satisfação do cliente e eliminará o senso cognitivo, resultando em maior número de clientes, mais prestação de serviços, mais produtos dispensados e maior lucro ético.

Para identificarmos uma ameaça devemos procurar qualquer desvio de resultado esperado como:

  • Não ganhar mercado.
  • Carteira de clientes pequena.
  • Restrição do mercado.
  • Perda de percepção no serviço e produto.
  • Poucas dúvidas.
  • Retorno desfavorável na pós-venda.
  • Perdas de indicações de clientes.
  • Entregas, dispensas e vendas com lucros menores.

Devemos prestar atenção para qualquer fator que nos impeça de praticar as atividades de marketing:

  • Possuir uma equipe ineficiente.
  • Ausência de profissionais auxiliares talentosos.
  • Panfletos, folders, folhetos dos serviços e produtos inexistentes.
  • Falta de pós-vendas.
  • Prestação e dispensa de serviços e produtos fragmentados.
  • Propaganda errada.
  • Leis e decretos governamentais desfavoráveis.
  • Política da empresa.
  • Falta de comunicação dos serviços.

Procurar por aquela pedra no caminho, que nos oferece um obstáculo no alcance de uma meta de marketing, deve ser uma ação constante para identificarmos o seguinte:

  • Falta de material ou produto.
  • Materiais, produtos, acessórios e medicamentos de qualidade.
  • Indicações impostas aos materiais, produtos e medicamentos.
  • Concorrentes dominando o mercado.
  • Análise de preços.
  • Concorrência dos importados.
  • Dificuldade de chegar aos formadores de opinião.
  • Pouco ou total falta de conhecimento do mercado-alvo.
  • Clientes insatisfeitos.
  • Falta de treinamento para diferenciação nos serviços e produtos.

O declínio na entrega de um serviço, no uso ou na dispensa de um determinado produto pode ser uma ameaça em decorrência de:

  • Impacto dos maiores e mais chamativos esforços do marketing feitos por seus concorrentes.
  • Qualidade do serviço ou produto na entrega ou dispensa.
  • Falta de esforços para entregar aqueles serviços ou dispensar aqueles produtos.
  • Uma inovação relevante feita por outra empresa concorrente.
  • Problemas com diferenças de preços versus custos. Ou a combinação destes fatores, o que poderia causar um problema e uma ameaça muito mais agravante.

Portanto, toda atenção é pouca para que obtenhamos a lucratividade. A lucratividade é um indicador de eficiência operacional obtido sob a forma de valor percentual e que indica qual é o ganho que a empresa consegue gerar sobre o trabalho desenvolvido. É um dos principais indicadores econômicos da empresa, ligado diretamente com a competitividade do negócio. Difere de rentabilidade e é derivado do conceito de lucro. Desejo sucesso a todos e bons negócios pet!

 

Francis Magno Flosi é professor, médico-veterinário, acadêmico da Academia Campineira de Letras, Ciências e Artes das Forças Armadas, diretor-presidente do Grupo Qualittas e presidente da ABVET (Associação Brasileira de Veterinários Especialistas).

 

 

 

 

Comentários
Carregando...