Marketing das Cavernas5 min para ler

Falar de marketing no mercado pet é legal, é o assunto que todo mundo gosta, mas... Nem sempre faz a lição de casa.

Muito bem, fora aquelas faixas manjadas e horríveis (algumas parecem feitas nos fundos da loja), você já parou para estudar e, principalmente, analisar quais canais lhe trazem resultados?

Sim, cada vez mais é fundamental conhecer os canais e seus resultados, seu retorno em “formato” e também em faturamento; explico: existem publicações em mídias sociais, em mídia offline, geração de conteúdo, posts em sites e blogs com assunto relacionado, para sermos mais breves nas colocações.

Mídias sociais – você pode anunciar no Facebook, Instagram, Linkedin, Twitter, Pinterest e por aí vai. Pode usar anúncios em revistas, rádio e tv. Pode postar assuntos da sua empresa em blogs e sites de parceiros, fabricantes e demais participantes do mesmo tema.

Um post em um blog de grande visualização pode ser muito bom para a imagem e o faturamento. Pode atrair um público que não é usual de você alcançar.

Quando falo em formato, refiro-me ao tipo de retorno que ocorre. Os canais podem possuir públicos distintos e, portanto, oferecer resultados na mesma linha, ou seja, certos canais podem gerar um volume de likes na internet, visibilidade na rede social, mas, por outro lado, não aumentar o faturamento.

Já vi esse filme outras vezes: Facebook não resolve tudo, como muita gente pensa, não basta criar uma página e escrever de vez em quando, é preciso interagir com seu público e, caso venha a fazer anúncios, determine e filtre seu público, região, etc. Ter mil likes pode significar zero de aumento nas vendas.

Crie uma estratégia de divulgação com valores determinados que pretende investir para que seja fácil medir o retorno, por exemplo: investir 200,00 em anúncios no Facebook, filtrando região (caso tenha uma loja física e serviços) e esse anúncio gerou 500 likes, trouxe 10 visitantes para conhecer sua empresa e, desses, você faturou 150,00 em uma venda. Supondo que não retornem os 10 e nem outro visitante gerado pelo anúncio, podemos concluir que esse canal é de visibilidade, mas de baixo retorno, ou, seu anúncio não foi feito da melhor maneira. Apesar do baixo retorno, é preciso certificar-se que em outra oportunidade teste esse canal.

Calcule quanto custou cada like, dividindo seu investimento por eles, quanto custou cada visitante e os demais resultados que obteve. Agora, e se aquele cliente que gastou se tornar um cliente habitual e consumir 100,00 por mês? Entendeu a “mágica”?

Agora uma estratégia inversa que cabe lembrar, que nem todo mundo curte tecnologia e o seu público, talvez por conta da região em que está situado, pode conter população de mais idade e não tão aderente à tecnologia.

O post do face, do instagram, a matéria no blog não conseguiram atingir os vizinhos de mais idade. E agora, como você faz?

Pode começar fazendo algumas perguntas do tipo: quais outros estabelecimentos eles frequentam na região, qual tipo de comércio e serviços usam e se moram em casas ou prédios. Naturalmente, a política da boa vizinhança sempre ajuda e cabe em qualquer situação e pode ser usada nesses casos. A manicure próxima da sua loja pode estar interessada nas suas clientes e vice-versa?

Então, se você criar uma sinergia com ela, podem atender seus clientes no mesmo horário; enquanto você cuida do pet, ela cuida da tutora e agora são dois pontos de atendimento oferecendo serviços distintos ao mesmo cliente.

Também pode interagir com mídias impressas, campanhas em condomínio com vouchers de descontos, entre outros.

Você precisa saber o que cada um desses tipos de divulgação está trazendo, se visitas a loja, ao site, ao face, faturamento, visibilidade, etc., para que possa escolher o melhor canal de investimento e, principalmente, como usar cada um deles.

Sem medir resultado, é bobagem ficar gastando dinheiro à toa. Campanhas na loja com ampla divulgação podem fracassar caso não usem os canais certos. Sabe aquela vontade de criar uma movimentação na loja, agitar? Pois é, caso seja exclusivamente esse o seu desejo é fácil observar se atingiu sua meta. Agora, se além de não gerir sua empresa com controles que permitam saber o faturamento, número de serviços executados, ticket médio, giro de estoque etc., como vai saber se a sua campanha deu resultado?

Finalizando, considere da mesma importância usar novamente os canais, mesmo aqueles de menor retorno, em espaço de tempo determinado, para que sua análise não seja única, estacionada no tempo.

Marketing da era das cavernas não ajuda nenhuma empresa, ao contrário, apenas consome recursos e ainda pode queimar sua imagem. Não perca de vista que ter muita gente na loja pode ter o mesmo efeito, porque sua equipe não é elástica e poderá perder vendas por falta de atendimento.

Planejamento é sempre a palavra de ordem e precisa compor sua rotina de administração do negócio. Como disse antes, determine quanto investirá, em quanto tempo medirá, em qual intervalo retomará alguns canais e nunca perca de vista que precisa ter como medir os efeitos de suas ações.

Marketing malfeito não apenas come dinheiro, mas também pode acabar com a imagem da sua empresa.

Pense bem nos passos que precisa determinar para colocar em prática essa metodologia.

Um abraço e bons negócios!

Jefferson Braga é fundador da PetCon$ult, consultor sênior com formação em Administração e Pós-graduações em Gestão e Administração Financeira e Controladoria. Ministra palestras, treinamentos e aconselhamento empresarial pelo Brasil, atuando desde 2000 como consultor do segmento

jefferson@petconsult.com.br

www.petconsult.com.br

Facebook (PetConsult Consultoria).

 

 

 

Comentários
Carregando...
Novo Assinante