Tatiana Fleury Rosa Manion – Tosadora Tipo Exportação

Tatiana Fleury Rosa Manion está no mercado há mais de 20 anos e é destaque no meio, principalmente quando o assunto é ensinar aos profissionais lá de fora a importância da dedicação tanto na habilidade técnica como administrativa.

Com uma experiência de mais de 20 anos no mercado, Tatiana Fleury Rosa Manion atualmente mora na Nova Zelândia, onde desenvolveu seu trabalho. Conheça um pouco mais dessa tosadora que ganhou o mundo e alcançou o sucesso.

 

Negócios Pet: Quando decidiu ser tosadora e por quê?

Tatiana Fleury Rosa Manion: Comecei a tosar cães com 12 anos. Meu irmão era dono de salões de tosa na minha cidade de Ribeirão Preto e teve a primeira escola de tosa na região. Com 21 anos estava na Nova Zelândia viajando, quando percebi que havia oportunidade no mercado pet e me apliquei no estudo para a profissão de tosador. Desde então abri meu primeiro salão em casa, o Showdogs Professional Dog Grooming, e depois de quatro anos a empresa cresceu e me mudei para uma área comercial onde formávamos um time de 10 pessoas dedicadas aos animais para o serviço de tosa e banho, day care e treinamento de cães.

 

NP: O que mudou no mercado desde que entrou?

TFRM: Muitas coisas mudaram, mas hoje os clientes têm muito mais conhecimento e procuram profissionais que possam ajudá-los com seu pet tanto na sua beleza e também com seu comportamento e cuidados. Os profissionais de hoje têm acesso ao que acontece no Exterior, proporcionando mais conhecimento para o tosador. Hoje os profissionais são muito preocupados com a pelagem dos animais e em aprender as histórias das raças e entender corretamente a estrutura dos cães para poder dar um corte balanceado para valorizar a beleza do animal.

 

NP: Você se especializou em alguma área?

TFRM: Vendi a minha loja o ano passado e hoje importo os produtos da Kyklon para a Nova Zelândia e Austrália. Sou tutora da New Zealand Dog Grooming School, escola que é estabelecida na Showdogs e ensino a parte empresarial do curso.

 

NP: O que mais gosta nesse setor?

TFRM: Gosto de poder explicar para o profissional como usar os produtos corretamente e dar dicas para aumentar a produção e melhorar os serviços. Na escola o que mais gosto é poder inspirar meus estudantes e passar meu conhecimento para formar pessoas de sucesso.

 

NP: Quais as principais diferenças entre o setor pet da Nova Zelândia e do Brasil?

TFRM: Na Nova Zelândia os clientes gostam de tosas mais práticas para seus cães por causa do seu estilo de vida. Aqui eles são muito ativos e passeiam com seus cães duas vezes ao dia, levando ao parque ou à praia. A maioria dos clientes normalmente marca seus cães de seis em seis semanas e pacotes de banho não são oferecidos na maioria dos salões. Aqui eles usam muito a cultura do DIY (Faça você mesmo) e acabam lavando seus cães em casa.

 

NP: O que você acha do nosso mercado?

TFRM: Eu acho que o Mercado Pet no Brasil está sempre inovando e cada dia mais os profissionais estão se informando e estudando para melhorar e poder dar a seus clientes uma experiência positiva.

 

NP: E como somos vistos mundialmente?

TFRM: Com certeza somos vistos como uns dos melhores do mundo pela dedicação e esforço dos tosadores do Brasil de sempre tentar o melhor.

 

NP: O que, em sua opinião, tem que melhorar no mercado pet?

TFRM: Acredito que deveria existir um licenciamento para a indústria, pois infelizmente ainda existem pessoas irresponsáveis que colocam a vida dos animais em risco com negligência e maus-tratos. E licenciando a indústria ajudaria a controlar esse tipo de operação.

 

 

Comentários
Carregando...