Exóticos – Os Cuidados Necessários com os Répteis

Eles conquistam cada vez mais espaço nos lares brasileiros.

Os brasileiros são apaixonados por pets. Segundo dados do IBGE fornecidos pela Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação), já somos o 4º país com o maior número de animais de estimação. E essa posição não foi conquistada considerando apenas cães e gatos. Pouca gente sabe, mas hoje o número de répteis de estimação no Brasil chega a 2,2 milhões.

Para ajudar aqueles que pretendem adotar um réptil como pet, adotamos algumas dicas, pois apesar de serem bastante independentes, esses animais também precisam de cuidados específicos. Vale lembrar também que algumas espécies precisam de autorização especial do Ibama. Por isso, compre ou adote animais de procedência legal. [userpro_private]

O primeiro cuidado necessário com o réptil é um terrário adequado ao seu tamanho e estilo de vida. Ele deve ser espaçoso, tendo em mente que o animal cresce conforme o tempo. Os répteis são animais pecilotérmicos, isto é, mudam de temperatura de acordo com o ambiente, e, por isso, o terrário deve imitar a Natureza ao máximo. Lâmpadas de aquecimento e de raios ultravioleta, pedras aquecidas, troncos e galhos e água limpa são indispensáveis para cumprir essa função. “O aquecimento do terrário é essencial não apenas para o conforto do animal, mas também para beneficiar a digestão e a troca de pele”, explica Jeferson Pires, médico-veterinário, biólogo, mestre em clínica e reprodução e professor do Instituto Qualittas.

O indicado é que o terrário fique em um lugar que tenha incidência de luz solar, uma vez que o animal também precisa de cálcio. “Os cuidados podem ser muito variados e de acordo com a espécie, mas muitos têm necessidade de luz solar direta para fixar cálcio em seus ossos”, informa Pires.

A alimentação dos répteis também é diferenciada. De acordo com Pires, uma excelente opção é oferecer insetos vivos para os animais, a fim de que sejam fornecidos os nutrientes necessários. Ao mesmo tempo em que se promove o instinto de caça dos répteis “mais uma vez, falamos aqui da criação de um ambiente o mais próximo possível da Natureza”, enfatiza.

Hoje, há no mercado empresas especializadas em fornecer insetos vivos para esses pets. Tenébrios, grilos e baratas são muito consumidos por lagartos, geckos, teiús e tartarugas e podem ser encontrados em pet shops.

Eduardo Matos, da empresa Safari, especializada na produção e comercialização de insetos vivos e desidratados, ressalta a importância da alimentação natural para os pets. “Os insetos são fontes riquíssimas de proteínas, ácidos graxos e minerais de alta digestibilidade.”

É importante ressaltar que para oferecer insetos aos pets, indica-se que sejam adquiridos de produtores confiáveis, que tenha criação controlada. [/userpro_private]

 

Comentários
Carregando...