Revista Negócios Pet

Alimentação animal registra 3% de crescimento ao fim do terceiro trimestre

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Alimentação animal registra 3% de crescimento ao fim do terceiro trimestre

“Projetando aumento na demanda e uma reação mais vigorosa das principais cadeias produtivas durante os três últimos meses, é provável que a produção em 2019 revele uma expansão ainda maior, amparada por conta da melhora de diversos indicadores de atividade, bem como aqueles ligados à pauta exportadora, ao varejo e à confiança do consumidor”, revela Ariovaldo Zani, CEO do Sindirações.

A expectativa positiva, que contagia a economia em geral, é resultado da flexibilização monetária e da inflação controlada, das reformas trabalhista e previdenciária, da expansão agropecuária ancorada nos grãos e nas carnes e da melhora na percepção de intervenção mínima do Estado sobre as atividades privadas, tais como a promulgação do conjunto de princípios que reforçam a liberdade econômica, a “revogação” de leis e atos normativos concomitante à análise do seu impacto regulatório, e do programa de autocontrole nos estabelecimentos de alimentação animal”, complementa Zani.
do risco-país. “Nosso prognóstico, de um próspero 2020 àqueles empreendedores que atuam com ética, boa-fé e respeito às regras do jogo, encontra ressonância nas medidas de intervenção mínima do Estado sobre as atividades privadas, tais como a promulgação do conjunto de princípios que reforçam a liberdade econômica, a “revogação” de leis e atos normativos concomitante à análise do seu impacto regulatório, e do programa de autocontrole nos estabelecimentos de alimentação animal”, complementa Zani.

 

Peixes e Camarões

A produção de rações para peixes e camarões durante o primeiro semestre somou 940 mil toneladas, garantida pela produção da piscicultura integrada que cresce sobremaneira no Estado do Paraná. A carcinicultura, por sua vez, continua reagindo, muito embora, ininterruptamente atenta a qualquer novo evento sanitário, por conta do risco proporcionado pela importação do produto equatoriano.

 

Cães e Gatos

O crescente e significativo consumo das famílias, principal componente do PIB e responsável por mais de 60% pelo lado da demanda, vem sendo impulsionado pela expansão do crédito, queda dos juros e alguma recuperação de vagas de trabalho. Esse ambiente menos adverso permitiu aos tutores demandarem mais de 2 milhões de toneladas até setembro. A expectativa é que o consumo privado ganhará ainda mais fôlego no último trimestre, por conta da liberação dos recursos do FGTS, e a demanda por alimentos para cães e gatos pode superar a marca de 4% de crescimento.

 

 

 

Agora Nossa Edição Digital é Gratuita!

Garanta a sua assinatura e receba mensalmente nossas Edições no Formato Digital

Outras matérias que você pode gostar