As férias escolares e o descanso dos pets3 min para ler

Por que vale a pena hospedar o pet em espaços especializados?

Uma das épocas mais aguardadas está chegando. São as férias de verão, período de recesso escolar, que alguns se programam para viagens mais longas com a família. Nem sempre o destino escolhido é pet friendly e aí vem a pergunta mais comum: Onde vou deixar o meu cachorro? Foi por causa dessa demanda que começaram a surgir os resorts para cães, que passaram a ser recomendados pelos para evitar estresses e traumas para o animal nesse período.

De acordo com a Assofauna (Associação dos Revendedores de Produtos, Prestadores de Serviço e Defesa destinados ao Uso Animal), o crescente status dos animais de estimação disparou uma onda sem precedentes de ofertas criativas de produtos e serviços. Foi-se o tempo em que o mercado se resumia a brinquedos de pelúcia e bolas de borracha. Nota-se uma corrida para adaptar os produtos e serviços tipicamente humanos aos animais de estimação. Essa “humanização dos pets” cria a percepção de que eles possuem problemas e demandas humanas, como ansiedade, depressão e necessidade de status. Milhares de pequenos empreendedores estão farejando oportunidades neste efervescente segmento. Um negócio que pode ser lucrativo é o de hotel para animais domésticos, ou pet hotel, que substituiu os antigos canis.

Aumenta cada vez mais a procura por espaços que possam hospedar os pets com conforto e muita atividade. Aldo Macellaro Jr, proprietário do Clube de Cãompo, no interior de São Paulo, explica que para que a família tenha uma viagem tranquila, sem preocupações com o animal, seu Spa tem diversos programas, entre eles day spa, natação e day care. “Todos promovem a socialização e atividades físicas, ajudando os cães a se manterem ativos e saudáveis”, explica Macellaro.

“Pensar que vai ser melhor levar o cão na viagem do que procurar um espaço qualificado para recebê-lo pode ser um erro. Viagens prolongadas exigem roteiro e nem sempre o roteiro leva em conta o bem-estar do animal. Obrigar o cão a ter que acompanhar o nosso ritmo pode ser desastroso. Além disso, a mudança significativa na alimentação, descanso e lazer do pet, sem contar que o contato intenso com estranhos em hotéis se torna desgastante para o animal”, argumenta ele.

Os pets também sofrem desgastes físicos com o trajeto de ida e volta de uma viagem. Seja em aviões ou em viagens de carro, os cães precisam se alimentar corretamente, ter pausas para aliviar as necessidades físicas e não podem ficar muito tempo fechados em locais com pouco ar.

Além das atividades, o espaço possui chalés exclusivos com monitoramento 24 horas. Os ambientes são divididos em áreas que separam os cães maiores dos menores para garantir a segurança do animal. Para celebrar o aniversário de 20 anos do espaço foram inauguradas suítes exclusivas de 30m² que dão todo o conforto de uma casa: ventiladores de teto, quintal acoplado, programação recreativa personalizada com aulas de natação e agility. “Os donos podem levar brinquedos, rações e outros apetrechos que já fazem parte do dia a dia do animal, para que ele não estranhe o novo ambiente”, comenta Aldo.

Para tranquilizar a família o Clube de Cãompo possui um sistema que ajuda a família a monitorar o cão a distância. Os donos podem receber fotos do animal se divertindo durante o dia e acompanhar as atividades que o cão terá na semana. “Isso nos ajuda a repassar todas as informações do bem-estar do animal aos donos”, finaliza Macellaro.

 

O portal cachorrogato.com.br listou hotéis para pets que você pode recomendar para seus clientes. Vale a pena conferir. Para os empresários interessados nesse tipo de empreendimento o Sebrae disponibilizou em sua página um passo a passo sobre como investir e concretizar o negócio: www. sebrae.com.br

Comentários
Carregando...
Novo Assinante