Editorial Edição 174

O mercado pet na era digital

Dados do Instituto Pet Brasil mostram que o e-commerce de produtos para pets já tem movimentado R$ 2 bilhões por ano. O segmento é o 11º em tíquete médio de vendas pela internet no Brasil, segundo o ranking da ABcomma (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

A venda on-line no país dobrou nos últimos cinco anos e a estimativa é de que 500 lojas virtuais sejam criadas todo dia no Brasil, impulsionadas pela popularização da internet móvel de alta velocidade e das ferramentas que permitem a comparação de preços de forma simples, como os marketplaces.

As diversas opções de produtos e serviços via web e aplicativos têm estimulado famílias a buscar produtos para seus animais de estimação pela internet ou smartphone. O mercado é muito convidativo para quem vê de fora, mas guarda algumas dificuldades consideráveis. Segundo especialistas, há um inchaço no mercado e que muitas empresas acabam oferecendo mais do mesmo, um pecado mortal na era do varejo de experiência. Muitos investidores e empreendedores não percebem a peculiaridade de atuar em um mercado de nicho e se esquecem de que precisam oferecer uma boa experiência de compra para o pet, mas também para seu dono.

Sabendo dessa tendência cada vez maior do nosso mercado, preparamos algumas matérias com esse tema para essa edição de junho, que visam ajudar àqueles que já estão se aventurando nesse universo gigantesco on-line e àqueles que por algum motivo ainda têm receio de investir ou não sabem como fazer.

Além dessas matérias citadas, também trazemos uma matéria falando do sucesso que foi a 7ª Feipet, evento que tem se tornado imperdível dentro do calendário das feiras do setor em todo o país.

Nossos cadernos habituais, como de costume, estão trazendo novidades, informações e um ótimo conteúdo para quem quer crescer e se estabilizar no setor.

Boa leitura!

 

Comentários
Carregando...