Fogos de Artifício – Como melhorar o conforto dos pets1 min para ler

Fogos de artifício e outros artefatos típicos da comemoração podem causar uma série de transtornos aos cães.

Ao redor do mundo, os apaixonados por futebol estão ansiosos para o início da Copa do Mundo, que neste ano será realizada na Rússia. Porém, o evento que é marcado pela competição entre as melhores seleções mundiais pode se tornar um problema para os cães e seus tutores.

Isso por conta dos fogos de artifício, biribinhas, rojões e bombinhas utilizados pelos torcedores durante a transmissão dos jogos. “Os cães têm uma audição mais aguçada que a dos humanos. Por isso sons altos, como o estrondo dos artefatos, são extremamente incômodos e ameaçadores, podendo causar reações de fobia e pânico no animal”, explica a médica-veterinária e gerente de produtos da Unidade Pet da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec.

Os sons intensos dos fogos podem gerar uma série de sensações desconfortáveis e sintomas como taquicardia, tremores, vocalização excessiva, micção involuntária, entre outros. A intensidade dos sintomas dependerá do grau de fobia do cão.

Alguns podem se esconder ou tentar fugir do ambiente, o que pode ocasionar acidentes e em casos mais extremos o óbito do animal.

Algumas medidas, como alocar o cão em um ambiente aconchegante e seguro, fechar portas, janelas e cortinas para abafar o som externo, além de colocar uma música ambiente e oferecer brinquedos e petiscos, podem ajudar a minimizar o medo e deixar os cães mais seguros. É importante que o tutor se demonstre confiante e não reforce o comportamento de medo com agrados.

 

 

 

Comentários
Carregando...