Matéria na Íntegra – O Fator Afetivo impulsiona o crescimento10 min para ler

Os sentimentos dos donos de cães e gatos em relação a seus pets vêm provocando um grande aumento dos números em negócios, produtos e serviços nesse segmento.

Vistos agora  “como um filho” ou “meu bebê”, uma evolução em comparação a 2014, quando a expressão “membro da família” prevalecia, os pets recebem a melhor alimentação, cuidados de higiene e beleza, planos de saúde veterinários e medicamentos.

As constatações fazem parte do novo Estudo Petcare Cães e Gatos, que acaba de ser finalizado pela CVA Solutions (Customer Value Added), há 15 anos no mercado brasileiro e 20 anos nos Estados Unidos, quando foram entrevistados 3.782 donos de cães e 2.206 donos de gatos em todo o país.

O potencial econômico desse mercado é muito grande, mesmo durante essa época de crise econômica. Claro, os números não são mais tão positivos, mas o mercado de pequenos animais ainda tem um grande fôlego para não sucumbir à crise. Segundo dados da Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação), em 2015 o faturamento do setor foi de quase R$ 18 bilhões, 7,4% superior a 2014. O Brasil já é o segundo país do mundo em faturamento e o terceiro em número de pets. São 132 milhões de animais de estimação, sendo 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos. E para 2020 a projeção é de que se chegue a 100 milhões de cães e gatos.

“A recessão afetará o mercado pet e o consumidor buscará promoções e marcas com melhor custo-benefício. Por outro lado, este mercado tem ainda grande potencial de crescimento, pois boa parte dos consumidores ainda precisa aumentar o hábito de levar seu pet ao veterinário e com isto melhorar seu perfil de consumo”, avalia Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions e responsável por uma pesquisa inédita sobre o tema.

Gastos

Para o sócio-diretor da CVA Solutions, Sandro Cimatti, esse mercado tem grande potencial para crescer, uma vez que boa parte dos donos de cães e gatos ainda precisa assimilar as novas orientações, como aderir à ração industrializada, frequentar o veterinário, ter um plano de saúde para seu pet e utilizar medicamentos. “Menos de 3% dos donos de cães e gatos já têm plano de saúde. E quando perguntados sobre a hipótese desse custo ser de R$ 70 ao mês, cerca de 30% deles afirmaram que contratariam. Ou seja, ainda falta o consumidor conhecer este serviço”, revela Cimatti. De acordo com o novo estudo, os donos de cães gastam em média R$ 231,00 mensais (sendo R$ 129,00 com alimentação e R$ 102,00 com banho e tosa) e os donos de gatos gastam em média R$ 187,00 mensais (sendo R$ 112,00 com alimentação e R$ R$ 75,00 com areia sanitária).

 

 Objetivo do estudo 

O Estudo da CVA Solutions mostra o comportamento e hábitos dos donos de cães e gatos, a Força da Marca e o Valor Percebido (custo-benefício) das marcas de rações, do varejo de produtos pet, de fabricantes de medicamentos e de planos de saúde veterinários.

Os estudos da CVA Solutions têm por objetivo entender a estrutura de Valor Percebido (custo-benefício percebido) no mercado, a partir do ponto de vista do consumidor. Além de medir a posição competitiva dos principais setores e diagnosticar possibilidades de criação de vantagem competitiva sustentável. Os estudos avaliam ainda a Força da Marca, que é a atração menos rejeição perante clientes e não clientes.

No estudo foram citadas pelos donos de cães e gatos as seguintes marcas de ração: Alpo, Beneful, Biriba, Bomguy, Champ, Club Performance, Deli Dog, Docão, Dog Chow, Cat Chow, Equilíbrio, Eukanuba, Faro, Frolic, Foster, Friskies, Golden, Herói, Hills Science Diet, Special Dog, Kanina, K&S, Líder, Max, Magnus, Naturalis, Max Cat, Nero, Pedigree, Premier, Premium Cat, Pro-Plan, Royal Canin, Sabor & Vida, Top Cat e Whiskas.

 

Nota boa entre 43 setores da economia 

O setor Petcare aparece com uma nota boa, de 8,06 (em uma escala de 1 a 10), na 17ª posição, acima do setor de Laboratório de Análises Clínicas e ao lado de Drogarias. O Valor Percebido para os setores pesquisados pela CVA se baseia na nota de custo-benefício percebido e tem como melhor segmento o de Microondas (8,87) e o pior o de Operadora de Telefonia Celular (5,95).

Apesar de o país passar por uma forte crise econômica, o diretor da CVA Solutions acredita que o mercado pet não será tão afetado e continuará mantendo seu crescimento. “Acredito que o volume físico de vendas pode ficar estável ou haver pequena queda. O faturamento pode ter uma queda mais acentuada com a migração do consumidor para as promoções ou marcas mais baratas”, declara Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions.

 

Valor Percebido – Ração  para Cães 

Ao avaliar o Valor Percebido da ração o dono do cão considera atributos como o resultado nutricional, o prazer do cão ao comer a ração, opções de sabores e tamanhos, a facilidade de compra, o preço e rendimento da ração e a quantidade e umidade das fezes produzidas.

O melhor Valor Percebido (custo-benefício percebido pelos clientes) em ração para cães foi atribuído à Golden, com nota 1,05. As marcas Bomguy, Magnus e Champ aparecem na segunda, terceira e quarta colocações.

 

Valor Percebido – Ração para Gatos

Ao avaliar o Valor Percebido da ração o dono do gato avalia os atributos já descritos e também se a ração previne problemas de saúde no trato urinário do gato. O Melhor Valor Percebido é da Golden (1,03), seguida da Royal Canin, Whiskas, Friskies e Cat Chow.

 

Força da Marca – Ração para Cães 

A maior Força da Marca (a atração menos rejeição perante clientes e não clientes) é da Pedigree, com 46,7%. Em segundo lugar aparece a Royal Canin, seguida da Dog Chow e da Golden.

 

Força da Marca – Ração para Gatos 

A maior Força da Marca é da Whiskas com 50,3%, ficando em segundo lugar a Royal Canin, em terceiro a Golden, em quarto a Pro-Plan e em quinto a Cat Chow.

 

Varejo Pet 

A pet shop de bairro é o principal canal de vendas de ração para cães. Mais de 35% dos donos de cães compram nesses locais pela proximidade, sendo que outros 30% compram em super ou hipermercados. Para os donos de gatos, o principal canal de vendas é o super ou hipermercado (36,5%), com a pet shop do bairro na segunda posição (34,2%). As mega pet shops aparecem na terceira colocação para donos de cães (17,4%) e para donos de gatos (13,7%).

Os varejos com maior Valor Percebido para donos de cães são o Pet Lov, com 1,062; seguido pela Cobasi, com 1,028 e pela Assai, com 1,026. Para os donos de gatos os varejos de maior Valor Percebido são Mundo Animal, com 1,051; Petz/Pet Center Marginal, com 1,040; Pet Lov, com 1,028; e Cobasi, com 1,013.

O Fator Afetivo impulsiona o crescimento

 Planos de Saúde 

Os planos de saúde para cães e gatos estão começando a ser uma tendência. De acordo com o Estudo Petcare da CVA Solutions, 2,6% dos donos de cães e 3,6% dos donos de gatos já contrataram um plano de saúde para seu pet. Nos próximos anos esse serviço deve tornar-se uma realidade, já que os entrevistados responderam que se o custo de um plano de saúde fosse de R$ 70,00 ao mês, 31% dos donos de cães contratariam, assim como 28% dos donos de gatos.

“É um mercado muito promissor. Se em 2020 o Brasil tiver 100 milhões de cães e gatos e 10% deles tiverem planos de saúde, seus donos deverão gastar anualmente R$ 8,4 bilhões”, afirma Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions.

Os planos de saúde citados pelos donos de cães são For Pets (14,3%), Liberty (12,2%), Health for Pet (11,2%) e Porto Seguro (10,2%). Os donos de gatos citaram Liberty (16,3%), Porto Seguro (13,8%), For Pets (13,8%) e Azul Corp. (12,5%).

 

 Veterinários, balconistas e criadores 

O veterinário é o mais importante recomendador na compra de rações e outros serviços. Balconistas e criadores também são importantes recomendadores e influenciam o mercado. De acordo com o estudo, 33% dos donos de cães afirmam que levam seu animal ao veterinário duas vezes por ano e 21% uma vez por ano. No caso dos gatos, 26,6% dos donos disseram que levaram seu pet uma vez ao veterinário nos últimos doze meses e 26,3% duas vezes, no período.

A CVA Solutions entrevistou 373 veterinários e questionou-os sobre as maiores Forças da Marca entre os fabricantes de rações e de medicamentos para animais.

No caso de cães e gatos, 34,6% responderam que a Royal Canin é a maior Força da Marca, seguida pela Hills, Premier, Purina e Total Alimentos. Na questão sobre fabricantes de medicamentos, os veterinários responderam que a maior Força da Marca é da Ouro Fino (16,6%), seguida pela Bayer, Agener União, Virbac, Zoetis, Vetnil, Merial, Organnact, MSD e Elanco.

 

Perfil do cão 

O “vira-lata”, animal sem raça definida, é maioria (22,2%) e a raça Poodle é a segunda mais predominante (8,5%), seguida da Pinscher (6,8%), Labrador (6,7%), Yorkshire (4,7%) e Pastor Alemão (3,9%). Mais de 60% dos cães são adultos (1 a 6 anos) e 67% pesam até 15 quilos. O estudo mostra que 80% dos cães vivem em casas e os outros 20% em apartamentos.  Quando indagados onde adquiriram seu animal, 41,5% disseram que foi um presente, 18,3% que compraram no criador, 13% em loja ou pet shop e 8,8% em feiras de adoção ou Ongs. Mais de 40% dos cães passam a maior parte do tempo dentro de casa, o que reafirma o sentimento de que o animal é tido como um filho ou bebê.

 

 Perfil do gato 

Também entre os felinos, o “vira-lata” é predominante (53,6%). O Siamês está em segundo lugar (25,8%), o Persa em terceiro (8,2%) e o Angorá em quarto lugar (5,5%). A maior parte, 68,6%, é de adultos (1 a 6 anos).

Entre os entrevistados, 32,5% encontraram o gato abandonado e o adotaram, 27% ganharam o animal de presente, 12,9% adquiriram o gato em feiras de adoção e 12% em pet shops. Mais de 81% vivem em casas e 19% em apartamentos, sendo que 65,8% deles passam a maior parte do tempo dentro de casa.

 

Hábito Alimentar – Cães e Gatos 

Mais de 72% dos donos de cães dizem alimentar seu animal com ração, sendo que 63,8% exclusivamente com ração seca, 40,7% com ração úmida (sachê ou lata), 41,6% oferecem petiscos e 27,9% ossos. No caso dos gatos, 64% dos donos afirmam alimentá-los com ração, sendo que 54,8% exclusivamente com ração seca, 7,5% exclusivamente com ração úmida (sachê ou lata), sendo que 27% também oferecem petiscos. Os donos responderam mais de uma alternativa, sendo que uso dos tipos de rações, petiscos e até o oferecimento de comida caseira pode ser intercalado. Foram entrevistados donos que compravam algum tipo de ração.

 

Ranking:

Rações, Varejo e Planos de Saúde
Valor Percebido para Rações (relação custo-benefício percebido)

Cães: 1º Golden (Premier), 2º Bomguy (FVO), 3º Magnus (Adimax), 4º Champ (Pedigree), 5º Pro-Plan (Purina), 6º Premier Pet (Premier), 7º Pedigree (Mars), 8º Special Dog (Special Dog), 9º Royal Canin (Royal Canin), 10º Faro (Guabi).

Gatos: 1º Golden (Premier), 2º Royal Canin (Royal Canin), 3º Whiskas (Mars), 4º Friskies (Purina), 5º Cat Chow (Purina).

 

Força da Marca para Rações

(share de atração menos share de rejeição)

Cães: 1º Pedigree (Mars), 2º Royal Canin (Royal Canin), 3º Dog Chow (Purina), 4º Golden (Premier), 5º Pro-Plan (Purina), 6º Premier Pet (Premier), 7º Hills Science (Hills), 8º Eukanuba (Iams), 9º Special Dog (Special Dog), 10º Equilíbrio (Total Alimentos).

Gatos: 1º Whiskas (Mars), 2º Royal Canin (Royal Canin), 3º Golden (Premier), 4º Pro-Plan (Purina), 5º Cat Chow (Purina).

 

Valor Percebido dos Varejistas

Cães: 1º Pet Lov, 2º Cobasi, 3º Assai, 4º Mundo Animal, 5º Petz/Pet Center Marginal, 6º Pet Camp, 7º Casa do Criador, 8º Extra Hipermercados, 9º Carrefour, 10º Walmart.

Gatos: 1º Mundo Animal, 2º Petz/Pet Center Marginal, 3º Pet Lov, 4º Cobasi, 5º Assai, 6º American Pet, 7º Atacadão, 8º Carrefour, 9º Walmart, 10º Extra Hipermercados.

 

Share Planos de Saúde

Cães: 1º For Pets, 2º Liberty, 3º Health for Pet, 4º Porto Seguro, 5º Mister Dog and Cats, 6º Petplan, 7º Vetplan, 8º Azul Corp., 9º Petcare Prevent, 10º Healthlife.

Gatos: 1º Liberty, 2º Porto Seguro, 3º For Pets, 4º Azul Corp., 5º Petplan, 6º Health for Pet, 7º Pet Care Prevent, 8º Mister Dog and Cats, 9º Healthlife, 10º Vetplan.

 

 

Comentários
Carregando...