Entre janeiro e julho deste ano, Paraguai foi o maior importador da indústria pet brasileira

Entre os 10 principais mercados internacionais estiveram Hong Kong, Estados Unidos, Nigéria e Alemanha.

As exportações da indústria pet nacional movimentaram de janeiro a julho deste ano US$ FOB 119,62 milhões. O ranking é liderado pelo Paraguai, com US$ FOB 19,6 milhões, seguido por Hong Kong (US$ FOB 16 milhões), Uruguai (US$ FOB 10,8 milhões), Estados Unidos (US$ FOB 8,8 milhões; e maior mercado mundial) e Chile (US$ FOB 7,8 milhões).
Entre janeiro e julho deste ano, Paraguai foi o maior importador da indústria pet brasileira
Entre os 10 principais mercados internacionais estiveram Hong Kong, Estados Unidos, Nigéria e Alemanha.

O resultado parcial deste ano reforça a importância do intercâmbio comercial com os países da América Latina. Seis dos 10 principais países importadores de produtos pet brasileiros são desta região, mas o ranking destaca-se também pelo alcance global dessa indústria que chega, também, a países como Nigéria (US$ FOB 6 milhões) e Alemanha (US$ FOB 2,5 milhões; e quarto maior mercado mundial).

As informações são compiladas pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). A Abinpet, em conjunto com a agência, lidera o Projeto Pet Brasil, que objetiva incentivar a exportação na cadeia pet brasileira.

 

Sobre a Abinpet

A Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação) representa a indústria pet, que congrega os segmentos pet food (alimento e ingredientes), pet vet (medicamentos veterinários) e pet care (equipamentos, acessórios e produtos para higiene e beleza).

A entidade fortalece o setor por meio de ações que contribuem para o desenvolvimento de seus associados e também para aumentar a percepção de que os benefícios da relação entre seres humanos e animais de estimação se estendem a toda a sociedade.

A Abinpet desenvolveu a ferramenta de coleta de dados mais confiável do mercado: o Painel Pet, que é mantido atualizado por dados e informações enviados pelos integrantes do setor. Em 2016, o faturamento da indústria pet deve atingir os R$ 19 bilhões. É cada vez maior a participação desse setor na economia nacional e, por isso, é parte relevante do agronegócio: cerca de 67,6% do faturamento deverá vir dos produtos para nutrição animal, cuja composição é 95% agropecuária, com ingredientes como milho, soja, arroz, trigo e carnes de aves, bovinos e peixes.

Todos os produtos da indústria de alimentos e medicamentos veterinários são fiscalizados pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), na Secretaria de Defesa Agropecuária (DFIP, DIPOA e Vigiagro).

A associação é referência técnica para o setor e publica há nove anos o Manual Pet Food Brasil, adotado pelas principais fabricantes de alimento como guia de boas práticas. O manual contém informações sobre os padrões técnicos e de qualidade de matérias-primas, parâmetros nutricionais, metodologias analíticas aplicáveis e condições ideais de produção para garantir alimentos seguros aos mercados nacional e internacional.

Sua atualização ocorre a cada dois anos, considerando o desenvolvimento do setor.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...