Mundo Animal aposta no aquarismo

Empresa anuncia aquisição da marca Atlantys

O  Laboratório Veterinário Mundo Animal está reposicionando uma das principais marcas do país de produtos para aquário. Enxergar o peixe como “um dos animais do futuro” motivou a empresa a investir R$ 500 mil na aquisição da Atlantys, marca de produtos para manutenção de aquários. “Sempre quisemos ter uma linha de aquarismo e começar com uma marca já estruturada e com excelentes produtos foi uma ótima oportunidade que nos surgiu”, comenta Priscila Martins, diretora comercial do laboratório.

A aquisição da Atlantys contemplou a marca e o maquinário, que já está em funcionamento na nova fábrica do Mundo Animal, em Pindamonhangaba, interior de São Paulo. “Conhecíamos os produtos da Atlantys há anos e sempre admiramos sua qualidade, mas a empresa tinha uma cadeia de distribuição pequena e pouca divulgação, duas fragilidades que reverteremos com a estrutura que já temos”, revela Priscila.

Parasiticida, desclorificante, clarificante, algicida, corretivo acidificante e teste de PH são produtos que já faziam parte da linha e serão mantidos, mas o laboratório já está desenvolvendo novos itens. “Queremos contribuir com o mercado de aquarismo do Brasil reforçando produtos de qualidade. Muitos criadores utilizam itens importados por não encontrarem opções similares de fabricação nacional”, comenta a diretora, que revela ainda que a equipe comercial receberá treinamento especializado baseado em um novo conceito de vendas de produtos para aquário.

 

O mercado de peixes ornamentais no Brasil

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), existem 18 milhões de peixes ornamentais criados no país, o que corresponde a 7% do total de animais domésticos. Para Priscila, a tendência é que esse número cresça e o peixe se torne um dos principais animais de companhia dos brasileiros, como já acontece ao redor do mundo, onde há 655 milhões de peixes ornamentais, contra 360,8 milhões de cães e 271,9 milhões de gatos. “O mercado externo de aquarismo é bem mais maduro que o nosso e queremos acompanhá-lo. O segmento no Brasil já se desenvolveu muito, mas ainda temos muito espaço para crescer”, finaliza.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...

Chat