Mercado Pet – Conheça Priscila Martins

Persistência, sensatez e boa relação com o mercado são chaves para o sucesso da jovem que se tornou diretora comercial de um dos maiores laboratórios do país.

Ela ignorou o machismo e alavancou um dos maiores laboratórios do país, a Mundo Animal, em 130% após cinco anos no comando.

Aos 30 anos, a paranaense Priscila Martins carrega consigo o grande desafio de estar à frente da direção comercial de uma das maiores empresa de produtos de higiene, beleza e saúde animal no país, a Mundo Animal. Atualmente, o laboratório veterinário é um dos maiores do Brasil e recentemente inaugurou sua nova sede, uma fábrica de 6 mil m² com as mais modernas instalações em Pindamonhangaba, interior de São Paulo. E como próximos passos a empresa pretende se abrir ao mercado externo exportando seus produtos.

Trabalhando desde os 14 anos, Priscila entrou cedo no mundo de vendas. Aos 17, recém-chegada à cidade de Americana, no interior de São Paulo, começou a trabalhar na área de faturamento da distribuidora de um dos irmãos. Ao completar 18 anos, tirou habilitação para dirigir e passou a fazer parte da linha de frente de vendas. Foram cerca de dois anos rodando o Estado e colecionando bons números. O resultado positivo levou-a a assumir a coordenação do departamento. [sociallocker]

Em 2011, aos 25 anos, um convite fez com que Priscila fizesse algo que, hoje, virou um dos mantras de sua vida profissional: sair da zona de conforto. A habilidade para negociar e conseguir novos clientes fez com que ela fosse chamada para cuidar de toda a operação comercial da Mundo Animal no Brasil.

O laboratório veterinário, atualmente com 30 anos, havia sido comprado por um de seus irmãos, Itamar Martins, e outros sócios em 2007 e era preciso que mudanças profundas fossem feitas. “Quando entrei, a empresa precisava passar por ajustes”, explica ela que, após cinco anos, ampliou a equipe comercial de sete para 25 funcionários. “Prometi apenas que faria o que eu conseguisse. A minha empresa sou eu, então me dedico e entrego resultados para preservar o meu capital, meu nome”, conclui.

Em 2016 a Mundo Animal conseguiu atingir um crescimento de 130% do que era em 2011, mas as conquistas não vieram facilmente. Até 2015, Priscila rodou o Brasil, de Porto Alegre a Belém, promovendo e vendendo shampoos, suplementos alimentares, coleiras contra pulgas e diferentes itens para cães e gatos. “Não tinha férias. Só tirava folga em emenda de ano novo”, conta. Nem mesmo a licença-maternidade passou ilesa. Vinte dias após dar à luz às gêmeas Laura e Alice, hoje com 1 ano e 2 meses, Priscila já estava em um evento para distribuidores.

“Não foi fácil a adaptação depois de ter minhas filhas. Mas consegui rever as prioridades para conseguir estar mais perto das minhas filhas, acompanhar o crescimento delas. Eu chegava em casa depois das 22 horas e saía antes das 5h, não conseguia ver as minhas filhas o quanto eu queria e elas passaram a sentir a distância. Elas dormiam quase todos os dias com o pai e quando estavam comigo ficavam muito elétricas. Diante disso, assim que elas completaram 1 ano de idade, decidi mudar para Pindamonhangaba. Foi uma decisão difícil, pois tive que abrir mão do meu círculo social e rotina já estabelecida. A partir daí organizei a vida da minha família como administro a minha empresa. Pra não ficar muito tempo longe das meninas, resolvi treinar uma equipe para assumir as viagens que eram mais longas. Minha mãe e meu marido também me ajudaram bastante. Desde que elas nasceram eu pude contar com o apoio deles.

Força de vontade e pulso firme impulsionaram o percurso de Priscila até o cargo de diretora comercial apesar das dificuldades que o mercado pet, até então muito informal, apresentava, especialmente para uma mulher. “Muitos distribuidores mostravam resistência no primeiro contato comigo, especialmente porque, ao assumir o cargo, substituí um homem. Alguns me diziam que eu era muito jovem. Mas eu não queria saber. Eu tinha um produto de qualidade e sabia o que estava fazendo”, conta ela, que hoje opera com 38 distribuidores em todo o país.

Como reconhecimento aos resultados cada vez mais expressivos, Priscila atribui seu sucesso também à equipe. “Não chego e mando. Nós fazemos. Um problema nunca é só meu, eu o compartilho e também faço questão de ouvir meus colaboradores quando percebo que eles não estão bem.” A mudança do perfil da empresa ficou evidente. Assim que chegou, Priscila criou a convenção de funcionáriosa fim de motivar os trabalhadores e cada vez menos pessoas deixaram a equipe. “Gosto de inspirar as pessoas.”

E mesmo o período de recessão econômica não assusta a executiva. “É um momento difícil, mas temos nossas estratégias. Cada vez mais sabemos o que melhor funciona com o mercado”, explica. Para o meio médico, a empresa tem investido em painéis de debate sobre patologias animais específicas e tratamentos, mas o maior diferencial, segundo ela, é uma figura muitas vezes esquecida: o balconista. “Ele é quem mais tem contato com o consumidor final”, diz. E, mesmo como diretora, o celular sempre pode tocar e ser um de seus clientes. “O diretor estar distante do mercado não funciona”, avalia.

Para 2017 os planos da empresária são audaciosos e ao contrário do que muitos têm pensado sobre o ano, Priscila acredita que esse ano poderá ser muito lucrativo. “Temos muitos planos para o próximo ano. Um deles é a consolidação de nosso mais recente lançamento, a linha Dog & Co, composta por cosméticos com foco no profissional de banho e tosa. Vamos continuar investindo no treinamento de equipes de vendas, além de iniciar exportação de nossos produtos para a América Latina. Também temos planos de atuar como terceirizada, produzindo itens de higiene e beleza para outras marcas. Estou sentindo 2017 com uma energia incrível!”, conclui. [/sociallocker]

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...