Peixes onívoros – É fácil tê-los no aquário

Pacíficos e de fácil convivência com outras espécies, eles estão ganhando destaque junto aos amantes de aquário.

Ter um peixe como pet pode ser bem menos trabalhoso do que se imagina e ainda serve para complementar a decoração da casa.

“Um peixe como pet dá ao dono noções importantes de ecologia e preservação de um ecossistema. Requer tempo e dedicação, mas é encantador. No caso dos onívoros, a alimentação é simples e eles convivem facilmente com outros peixes no aquário”, afirma o engenheiro agrícola e proprietário da Safari Insetos, Eduardo Matos.

Entre as espécies de onívoros podemos citar o Paulistinha ou zebra, Kinguio ou Japonês, Peixe Mexerica, Tetra Negro e o Tetra Neon. Exceto o peixe Japonês que pode chegar a 30 cm de comprimento, o restante se encaixa em aquários de médio porte (confira as informações sobre as espécies abaixo).

Assim como outros bichinhos de estimação, os peixes necessitam de uma alimentação balanceada, repleta de nutrientes, dando ainda mais longevidade para o seu pet. Pode-se suprir os nutrientes para os peixes com alimento industrializado, mas complementar a dieta dos peixes onívoros de aquário com larvas de tenébrios vivas enriquece a alimentação e resgata o instinto de caça dos animais. “Os insetos têm alto teor de proteína, ácidos graxos e minerais de alta digestibilidade. Além disso, fornecer alimento vivo aos animais estimula o contato com a Natureza e diverte o bicho”, afirma Matos.

Os tenébrios são ricos em fibras e contêm cálcio e fosforo. A alimentação dos peixes onívoros pode ser balanceada incluindo a ingestão dos insetos três vezes por semana. Cada espécie de peixe se alimenta de um tipo de inseto, como explica o biólogo do Pesqueiro Tamburi, em Vinhedo-SP, Diego Ricardo Biasoli. “Os peixes onívoros se alimentam de insetos de maneira geral, mas cada espécie tem afinidade com um inseto diferente.”

Além da alimentação, alguns passos são essenciais para um aquário bonito e com peixes saudáveis. A escolha do aquário bem como a localização dele na casa num local que não fique em contato direto com a luz natural é essencial, já que ela proporciona a proliferação de algas.

Outro passo importante é a limpeza quinzenal do aquário, que é essencial para garantir a longevidade do peixe. Não é necessário retirar o animal do aquário, basta usar uma bucha própria ou o limpador magnético, ambos encontrados em qualquer loja especializada em aquários. Após a limpeza, é feita a sifonagem com o sifonador, também encontrado em lojas especializadas, que vai retirar 50% da água.

A oxigenação do aquário deve ser feita por aparelhos que funcionem o tempo todo, exceto durante a manutenção do aquário.

 

Para informações completas sobre as espécies:

www.aquarismopaulista.com

Contato: (19) 9.8254-6212 

safari@safarinsetos.com.br

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...