Aquarismo – Frutas para peixes ornamentais

0 30

Assim como as sementes, elas  são fontes naturais de nutrientes  e de energia e possuem um papel importante na dieta de peixes frugívoros da ictiofauna.

Elas são dotadas de minerais, vitaminas, fibras e carboidratos, (Jayaraman e Das Gupta, 1992), além de compostos bioativos, como substâncias fenólicas, conhecidas pela grande capacidade antioxidante (Chinnici et al., 2004), e os carotenoides, que são pigmentos naturais que ajudam na manutenção das cores dos peixes ornamentais. Há uma grande diversidade de frutas, principalmente no Brasil, porém poucas são estudadas na alimentação dos peixes.

 

Sabe-se que algumas delas (a maçã, por exemplo, que possui a casca rica em fibras, que são benéficas ao intestino) também são ricas em compostos fenólicos e são fontes de vários compostos biologicamente ativos, tais como a vitamina C, importante nutriente relacionado à imunidade.

Outras como uva, laranja, goiaba, figo e mamão já foram alvos de estudos na dieta dos peixes, assim como em um estudo conduzido com a piava, onde foi estudado que os resíduos de uva, laranja e goiaba podem ser ingredientes alternativos em potencial para a alimentação de juvenis.

As frutas podem ser uma fonte de interação e alimentação para os peixes, dependendo do hábito alimentar e da capacidade de adaptação fisiológica da espécie, mas é importante lembrar que não é recomendado que o oferecimento de frutas, assim como qualquer outro tipo de alimento, seja muito excedente e frequente, para que não afete o desempenho dos animais. Além disso, a ração comercial deve ser fornecida diariamente, pois ela é completamente balanceada e possui todos os nutrientes que os peixes ornamentais necessitam, garantindo assim a saúde, coloração e longevidade desses animais.

 

Amanda Fernandes é zootecnista pela Unesp Jaboticabal-SP, mestranda pela Unesp Araraquara-SP e discente do Caunesp (Centro de Aquicultura da Unesp).

Contato: amandafernanddes2@gmail.com 

 

Referências: 1) Chinnici, F. et al. Radical Scavenging Sctivities of Seels and Sulps from cv. Golden Delicious Apples as Related to their Phenolic Composition. Journal of Agricultural and Food Chemistry, v. 52, p. 4684-4684, 2004. 2) Lazzari et al. Utilização de resíduos de frutas em dietas para piava. Bol. Inst. Pesca, São Paulo, 41(2): 227-237, 2015.
3) Jayaraman, K.S.; Das Gupta, D.K. Drying of fruits and vegetables. In: Mujumdar, A.S. Handbook of industrial drying. New York: Marcel Dekker, 1v. Cap. 21, p. 643-690, 1995.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...
Receba nossas novidades!

Receba nossas novidades!

Cadastre seu melhor email e fique atualizado sobre o mercado pet.

Obrigado por se cadastrar!