Aquarismo – Bettas: As diferenças entre machos e fêmeas

0 27

Muito popular no aquarismo, o peixe Betta encanta todas as idades por sua grande beleza.

De cauda e nadadeiras extravagantes, esta espécie é muito visada para a reprodução, uma vez que é uma das principais que mais abastecem o comércio de peixes ornamentais.

Embora estas espécies sejam muito populares e conhecidas, sabe-se que há um certo grau de dificuldade na distinção entre os machos e fêmeas, que podem ser facilmente confundidos.

Estas diferenças podem variar de acordo com a espécie, porém, em geral, algumas delas são conhecidas, como por exemplo as nadadeiras, ventrais, caudais e dorsais que são longas e volumosas nos machos e muitas vezes maiores do que o próprio corpo, comportamento mais agressivo principalmente na presença de espelhos no aquário, embora algumas fêmeas também possam apresentar comportamento territorialista e competitivo. Além da coloração dos machos, que também pode ser mais vibrante e intensa.

Já as fêmeas possuem cauda e nadadeiras menores e mais curtas. Em alguns casos é possível notar a presença do ovipositor, que se caracteriza como um ponto branco na parte inferior do corpo, porém em fêmeas jovens ele pode ser pouco aparente.

Amanda Fernandes é zootecnista pela Unesp/Jaboticabal-SP e estagiária do Caunesp (Centro de Aquicultura da Unesp). Aperfeiçoamento técnico-científico no laboratório de Ciência dos Alimentos e Microbiologia da FCFAR /Unesp. Contato: amandafernanddes2@gmail.com Referências: 1. Shailesh Saurabh et al. 2013. Sexual Dimorphism in Fishes. Regional Research Centre Central Institute of Freshwater Aquaculture.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...
Receba nossas novidades!

Receba nossas novidades!

Cadastre seu melhor email e fique atualizado sobre o mercado pet.

Obrigado por se cadastrar!